vicky banner

“As empresas precisam engajar seus colaboradores”, diz Vicky Bloch

A coach Vicky Bloch foi a atração escolhida para comandar o painel da Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH), que celebra seus 15 anos em Alagoas, durante o Pajuçara Management 2016. Especializada em negócios de família, gestão de pessoas e recolocação de executivos no mercado de trabalho, a palestrante compartilhou com o público métodos de relações sustentáveis e liderança em tempos turbulentos.

Bloch apresentou o panorama atual das relações de trabalho e da dinâmica das organizações, caracterizado pelo amplo alcance das ferramentas de comunicação instantânea, como os smartphones e plataformas digitais. “Há uma velocidade exponencial de mudanças, com a globalização do mundo do trabalho e com novas formas e oportunidades de colaboração – tem gente que trabalha no escritório, enquanto outros fazem isso de casa. Além disso, presenciamos uma hiperconectividade, que levou a velocidade das informações para dentro das instituições também”, destacou.

Por outro lado, ela aponta que a sociedade não foi educada para a exposição das informações. “Não temos um código de conduta para tratar as informações, o que cria uma ruptura. As pessoas e as próprias instituições estão despreparadas para fazer a interpretação delas”, avaliou.

Esse contexto, de acordo com Vicky Bloch, também exige uma nova postura na gestão de pessoas no meio corporativo. “A partir da década de 90, entramos no mundo globalizado e as empresas reorganizaram seus quadros funcionais. Não fomos capazes de manter a relação de lealdade dos funcionários pela oferta de estabilidade profissional. Então, hoje, as empresas precisam engajar seus colaboradores, saber como atraí-los para a organização. Esse é o grande desafio”, disse.

EDU_3862

Liderança

A coach também destacou a importância de desenvolver gestores que saibam lidar com as mudanças sociais, entender o trabalhador da Era do Conhecimento e estabelecer relações sustentáveis para exercer sua liderança. “Mas ainda existem novos desafios: trabalhar num país sem planejamento estratégico, lidar com a moderna governança corporativa, fortalecer a gestão de pessoas, ter uma mentalidade global e assumir um protagonismo social”, enfatizou Bloch.

Ela defende, inclusive, que liderança deve ser um ato de cidadania, visto que o líder deve deixar uma marca para a organização, os colaboradores e a comunidade. No entanto, revela que 95% dos profissionais que pedem demissão atribuem ao chefe o motivo da escolha e apenas 2% admira o seu superior.

“A liderança deve ser uma escolha consciente de servir ao outro, de influenciar o meio e criar condições para o crescimento de toda a comunidade, sejam colaboradores, clientes ou fornecedores. Servir significa criar as condições para o crescimento, a melhoria da autoestima e o comprometimento de todos”, salientou Vicky Bloch.

A palestrante também foi enfática sobre a o processo de desenvolvimento de lideranças: “a gente não forma um líder, mas chama a atenção dele para questões que ainda não refletiu. Líder não se treina, ele evolui com reflexões e exercícios da vida. Não há uma metodologia de rápida aplicação, um curso que forme um líder, mas o ensinamento de noções de gestão. É um processo para toda a vida”, declarou.

O Pajuçara Management é um evento realizado pelo Pajuçara Sistema de Comunicação e coproduzido pela S&T Eventos. Considerado o maior das regiões Norte e Nordeste, é patrocinado por empresas e instituições de referência no Brasil, entre elas Braskem, Maceió Shopping, Unimed, Federação da Indústria de Alagoas, Sebrae, Centro Universitário Tiradentes (Unit), Meyer e Federação do Comércio de Alagoas.