xuxa1-670x447

Emoção e lições de vida com o esporte marcam encontro com Fernando Scherer

Bem-humorado, simpático e sempre com lições de motivação para a vida a partir do esporte. Assim foi o momento dos participantes do Pajuçara Management 2016 com o ex-nadador Fernando Scherer, o Xuxa, que durante a sua carreira conquistou sete medalhas de ouro em pan-americanos, duas medalhas de bronze em olimpíadas e, recebeu o título de melhor do mundo pela revista Swimworld e duas vezes escolhido o melhor atleta pelo Comitê Olímpico Brasileiro.

Scherer relatou fatos de sua vida, falou do início de sua carreira, de como foi difícil superar a ansiedade, das vitórias e dos momentos difíceis que quase o fizeram desistir das piscinas. Em sua palestra ele interagiu com a plateia e revelou que a natação era sua realização e que seu objetivo era ser o mais rápido e ganhar uma medalha olímpica. “Eu realizei meu sonho ao ganhar a medalha olímpica”, emocionou-se.

Mas ele destacou a importância do trabalho em equipe não só em competições, mas pela vida e falou isso voltando a atenção também para o mundo corporativo. “Na natação a gente só vê o momento da glória, do pódio, uma pessoa sozinha, mas como tudo na vida nada é feito sozinho, tudo é feito em um trabalho de equipe – treinador, preparador físico, massagista, psicólogo, meus pais, minha família, meus amigos, todo mundo do meu lado. É que nem numa empresa ou no próprio negócio. Se todo mundo trabalhar em equipe e não considerar o outro um rival, o resultado vai ser bem maior. Cada um realizando seu objetivo e no esporte é a mesma coisa. Eu tinha o meu, que era vencer o Gustavo [Borges], um deles – ser campeão mundial. Ao mesmo tempo ele treinava para me vencer”, destacou.

xuxa3

Scherer também falou que, a pesar de os dois – ele e Gustavo Borges – serem “rivais”, também trabalhavam em equipe em busca de um resultado ainda maior, o revezamento 4×100. “A gente dividia responsabilidades, mas essa rivalidade fazia a gente chegar no revezamento com muita segurança”.

Xuxa relatou como foi a conquista do bronze em 2000 , junto com Gustavo Borges no revezamento 4×100. “São 16 anos dessa conquista e sempre que pego nessa medalha [mostrando para o público] eu me emociono. Não é só a medalha, mas é o processo por trás dela”, disse ao ser aplaudido pela plateia.

Em 1998 foi o número um do mundo nos 50 e nos 100 metros. “Vocês imaginam quanto eu treino diariamente? Pois é, eu nadava 12 mil metros por dia para conseguir os 50 metros, nadar 21 segundos”.

xuxa4

O ex-nadador também falou de cinco palavras-chave: Atitude – como a pré-disposição mental para ação; Motivação – realização pessoal; Desejo – que direciona ação e Decisão – que diz respeito a escolher, especificar e manter sempre o plano B. Aliado a esses fatores, o Comprometimento.

Como empresário, Scherer disse que também mudou estratégias na sua empresa por conta das dificuldades oriundas da crise econômica. “Mas temos de continuar acreditando que o Brasil vai melhorar”.