gestao  2

Desafio da gestão pública é fazer mais com menos recursos

A gestão no setor público apresenta algumas saídas para a administração ser mais eficiente, gastando menos, adotando novas práticas com a incorporação dos avanços em inovação e tecnologia, principalmente, num cenário de incertezas em relação à economia do país. Em Maceió, várias soluções estão sendo encontradas para melhorar a eficiência desses órgãos.

Em tempos difíceis, os desafios de um gestor são ainda maiores. E quando esse gestor é público, as cobranças só aumentam. O secretário Municipal de Planejamento, Manoel Messias, diz que, em Maceió, a gestão tenta enfrentar essa fase complicada no país criando alternativas para manter a máquina funcionando de forma eficaz, com o custo menor.

Manoel Messias

“No início de 2016, o prefeito [de Maceió, Rui Palmeira] editou um decreto reduzindo o orçamento do município, de imediato, em 10%, redução de gastos com veículos, combustíveis, passagens, diárias. Esse foi um decreto duro, mas as respostas vê sendo muito positivas”, declarou o secretário.

Manoel Messias ressalta que, para garantir a eficiência do setor público, a gestão sempre apostou na integração das secretarias, o que tem sido fundamental para obter resultados satisfatórios.

“As estratégias são as mais diversas possíveis, mas sempre com o foco na integração das pastas para que a eficiência desse trabalho se reverbere no dia a dia do cidadão”, enfatizou.

Na mesma linha de fazer mais e melhor com menos e de forma planejada está a Algás, na esfera estadual, que opera no mercado de comercialização do gás natural desde 1994. Dois anos depois de sua criação, numa atitude ousada, foi a primeira empresa do Brasil a assumir seu sistema de distribuição, até então operado pela Petrobras. Hoje, ela atua em sistema de economia mista e tem como acionistas o Estado de Alagoas, a Gaspetro, pertencente à Petrobras, e a Mitsui, Gás e Energia do Brasil.

A gestão segue um modelo colegiado, no qual as principais decisões corporativas dependem da concordância dos três sócios. Eles convidam todos os colaboradores a aderirem à construção de um projeto que vai muito além da simples operação de um negócio e visa à materialização do sonho de implantar uma empresa que se consolida a cada dia como referência de excelência na prestação de serviço público. Nessa empresa, os colaboradores têm participação ativa.

arnobio1

“Nós negociamos e buscamos envolver os setores para a empresa atingir as metas e, para isso, os indivíduos têm de estar antenados na constituição e na concretização dessas metas. É um processo que envolve todos os setores da empresa”, esclarece Arnóbio Cavalcanti, presidente da Algás.

Ele explica que tudo é decidido com a anuência dos sócios e é dessa forma que a Algás tem se consolidado como referência de excelência na prestação do serviço público.

“Adquirimos o status de pioneirismo no Nordeste, como uma empresa que mais consegue atingir o setor residencial. Hoje, temos mais de 40 mil residências atendidas pelo gás natural e, mais do que isso, os prédios que têm a marca Algás incorporam valor aos bens que fazem parte do condomínio”, confirmou Arnóbio Cavalcanti.

Para apresentar exemplos de sucesso, como esses no setor público, no próximo mês de junho, nos dias 7 e 8, será realizado o maior evento de gestão empresarial do Norte e Nordeste, o Pajuçara Management, no Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso. Quem é servidor público também terá a grande chance de entender um pouco mais sobre a situação econômica do Brasil e do mundo e como superar os momentos difíceis.

A 14ª edição do evento traz grandes nomes nas áreas de economia, política e gestão de pessoas, entre eles, o jornalista e sociólogo Demétrio Magnoli, que integra o Grupo de Análises de Conjuntura Internacional da USP. Ele vai abordar o tema “o Brasil que dá certo”.

Mais informações sobre o evento pelo site ou pelos telefones 3031-3563 e 99657-0555. Se você ainda não se inscreveu, aproveite o lote promocional. Até 29 de abril, estudante investe R$ 210; pós-graduando, R$ 360; e profissional, R$ 420. Mas, atenção para os pacotes corporativos: a empresa que inscrever mais de cinco colaboradores tem desconto de 5%; e para aquelas com mais de dez inscrições, o desconto chega a 10%.